Clicky

INTERNET

Senacon decide investigar Mercado Livre por venda de livros “piratas”

Luís Osvaldo Grossmann ... 11/05/2021 ... Convergência Digital

A Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça, abriu processo administrativo contra o Mercado Livre, para investigar a venda de cópias de livros didáticos em formado PDF por intermédio da plataforma. A apuração se baseia em reclamação da Associação Brasileira de Direitos Reprográficos (ABDR).

A ABDR, uma entidade criada em 1993 para combater especialmente o uso de cópias xerox de livros em universidades, alega que “em consulta realizada em 24/9/20, verificou-se a existência de mais de 3.500 anúncios de venda de conteúdo digitais de livros, que julga ser - quase na totalidade - livros piratas”. 

A partir da queixa, a Senacon abriu uma apuração preliminar, na qual o Mercado Livre respondeu atuar como provedor de aplicação na internet. Nesse sentido, ao conectar vendedores e compradores, estaria protegida pelo artigo 19 do Marco Civil da Internet (Lei 12.965/14), que isenta os provedores de responsabilização por conteúdos postados por terceiros. 

Ainda segundo o Mercado Livre, os “Termos e condições gerais de uso" da plataforma e seus respectivos anexos, incluem a relação de ‘Produtos Proibidos’, de forma que o vendedor assume a responsabilidade exclusiva” de que está oferecendo produtos legais.  

Na Nota Técnica 31/2021, a Senacon discorda da aplicação do Marco Civil sobre o caso, alega “preocupação com a crescente comercialização de produtos falsificados” – sem os dados que demonstrem tal assertiva – e ainda que “a comercialização de produtos falsificados em sites eletrônicos é facilitada pela existência de plataformas de comércio eletrônico”. 

Para a Senacon, o “artigo 19 [do Marco Civil da Internet] faz menção à necessária garantia da liberdade de expressão e impedimento de censura, no entanto, tais garantias não se confundem com a livre intermediação de venda de produtos ilícitos por meio de marketplaces, concebidos para comprar e vender bens em ambientes virtuais”. 

Além disso, lembra a Secretaria que o mesmo Marco Civil excetua a regra nos casos que envolvem “direito de autor”. A ideia do MCI, à época, era que fosse criada uma lei específica sobre esses direitos na internet. Como isso não aconteceu, segue valendo a Lei 9.610/98, que trata de direito autoral. E ela prevê responsabilidade solidária de quem vender material protegido. 


Revista Abranet 35 . ago/set/out 2021
Veja a Revista Abranet nº 35
Sua empresa está engajada em ESG?, muito além da última milha, telemedicina avança na pandemia, como atuar nas escolas públicas, moedas digitais, pesquisa TICs Provedores... Veja a revista completa.
Clique aqui para ver outras edições

Entidade OTT se mobiliza para mudar Marco Civil para combater pirataria

A Associação de Brasileira de OTT - Abott's - lançou um manifesto onde revela preocupação com o momento do setor e pede ações para ampliar mercado e assegurar a legalidade do modelo.

Brisanet levanta R$ 1,3 bilhão com IPO na B3

Recursos serão usados para a expansão da rede própria e para impulsionar os negócios da Agility Telecom, fornecedora de serviços de internet no modelo de franquias.

ANPD: Proteção de dados exige um tratado internacional

“Em uma economia movida a dados, com pressuposto de circulação de dados, precisamos avançar para uma maior interoperabilidade entre marcos jurídicos”, aponta a diretora da ANPD, Miriam Wimmer.  Especialista diz ser quase impossível ter um mercado comum digital latino-americano.

Brasil TecPar quer ser um ISP nacional e avança no Rio de Janeiro

Empresa, dona da Ávato Tecnologia e Amigo Internet, comprou a Intnet, com atuação na região dos Lagos. Meta  é chegar a 1 milhão de serviços prestados para clientes residenciais e empresariais em 2023. O valor da transação não foi revelado.

Para a Justiça, vender e não entregar produto na Internet não configura dano moral

A 1° Turma da 1ª Câmara Regional de Caruaru, na Paraíba, indeferiu o pedido de um cliente que comprou um celular pela internet mas nunca recebeu o pedido.  O autor comprou um celular, que nunca chegou, e solicitou indenização.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G