Clicky

GOVERNO

Ministério da Justiça exige cadastro de redes sociais no Consumidor.gov.br

Luís Osvaldo Grossmann ... 08/04/2021 ... Convergência Digital

A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça ampliou a relação das empresas que devem obrigatoriamente se cadastrar no portal online Consumidor.gov.br. Em portaria publicada nesta quinta, 8/4, a Senacon dá prazo de 30 dias para plataformas de vendas ou publicidade pela internet, o que inclui redes sociais, também estejam disponíveis pela mediação no portal. 

“Deverão cadastrar-se na plataforma consumidor.gov.br, até trinta dias contados da entrada em vigor desta Portaria, os seguintes fornecedores: (...) III. plataformas digitais e marketplaces que realizem a promoção, oferta, venda ou intermediação de produtos próprios ou de terceiros, comercialização de anúncios, publicidade, bem como provedores de conexão, de aplicação, de conteúdo e demais redes sociais com fins lucrativos”. 

A obrigação é para as empresas que tenham faturamento bruto de, no mínimo, R$ 100 milhões, média mensal igual ou superior a 1 mil reclamações em seus canais de atendimento ao consumidor ou sejam reclamadas em mais de 500 processos judiciais que discutam relações de consumo.

A nova portaria atualiza o texto publicado há exatamente um ano, que previa o cadastro na plataforma Consumidor.gov.br de aplicativos de transporte e entregas, apps dedicados à promoção, oferta ou venda de produtos próprios ou de terceiros ao consumidor final, bem como empresas com atuação nacional ou regional em setores que envolvam serviços públicos e atividades essenciais. 

A portaria também manteve a exigência de cadastro dos agente econômicos listados entre as 200 empresas mais reclamadas no Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor da Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Sindec). 


Venda do Serpro traz insegurança jurídica e uso indevido de dados

Análise da Data Privacy Brasil aponta para necessidade de envolvimento da ANPD e ausência de exemplo internacional que justifique a privatização da empresa de TI do governo. 

Serviços digitais: RS lidera oferta. São Paulo e Rio decepcionam. DF não manda dados

Bahia, Paraná e Paraíba também se destacaram no Índice de Oferta de Serviços Públicos Digitais dos Governos Estaduais e Distrital, organizado pela ABEP-TIC.

Salvador é a sétima capital a aderir ao Gov.br

Plataforma dispõe de uma rede para impulsionar e integrar as iniciativas por um governo 100% digital. Distrito Federal, 12 estados e 42 municípios já aderiram.

Banco Itaú é multado em R$ 9,6 milhões por uso irregular de dados

Sanção foi aplicada pelo Ministério da Justiça ao braço de empréstimos consignados da instituição, advindo da compra do BMG, e aponta para violações à privacidade, consentimento, e exclusão de dados, todas previstas no Marco Civil da Internet.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G