Clicky

GOVERNO » Legislação

Com vetos, Lei de e-Gov amplia dispensa do certificado digital

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/03/2021 ... Convergência Digital

Jair Bolsonaro sancionou uma nova Lei de Governo Digital (14.129/12), que tem como foco a prestação de serviços públicos por meio eletrônico. Para tanto, a Lei amplia o rol de atendimentos que podem ser processados sem necessidade de identificação por meio de certificado digital. 

Nesse terreno, a nova Lei prevê que regulamentos poderão exigir a chamada ‘assinatura avançada’ para questões que envolvam digitalização de documentos, publicações societárias, prontuários eletrônicos de pacientes, multas de trânsito, demonstrativos contábeis da administração pública e registros públicos. 

A assinatura avançada é gratuita e pode ser fornecida por meio do próprio portal único do governo (Gov.br). Ela está prevista em outra lei recente (14.063/20) e é na prática um nível intermediário entre a assinatura simples, meramente login e senha, e a assinatura qualificada, que é o certificado digital. Daí o impacto direto no mercado de certificação digital. 

O segmento de certificação, no entanto, teve algumas vitórias no processo. Ainda no Congresso, foi retirada a dispensa de certificado digital na emissão das notas fiscais eletrônicas. Além disso, entre os oito vetos aplicados por Bolsonaro à nova Lei, há o que elimina a dispensa de certificado digital nas tramitações do Processo Judicial Eletrônico. 

Vetos

O uso de certificado digital está na mira em outros vetos presidenciais, nesse caso ainda no processo que envolve a Lei 14.063/20, que estabeleceu os três níveis de assinaturas eletrônicas para interação com entes públicos. Sancionada em 23 de setembro de 2020, ela sofreu cinco vetos. 

Esses vetos estão para ser votados em sessão do Congresso Nacional. Eles também resultam na dispensa do certificado digital, especificamente por cortarem da lei trechos que exigiam essa assinatura qualificada em interações que envolvam sigilo fiscal, transferência de propriedade de veículos e assinaturas de contadores em livros fiscais. 


Venda do Serpro traz insegurança jurídica e uso indevido de dados

Análise da Data Privacy Brasil aponta para necessidade de envolvimento da ANPD e ausência de exemplo internacional que justifique a privatização da empresa de TI do governo. 

Serviços digitais: RS lidera oferta. São Paulo e Rio decepcionam. DF não manda dados

Bahia, Paraná e Paraíba também se destacaram no Índice de Oferta de Serviços Públicos Digitais dos Governos Estaduais e Distrital, organizado pela ABEP-TIC.

Salvador é a sétima capital a aderir ao Gov.br

Plataforma dispõe de uma rede para impulsionar e integrar as iniciativas por um governo 100% digital. Distrito Federal, 12 estados e 42 municípios já aderiram.

Banco Itaú é multado em R$ 9,6 milhões por uso irregular de dados

Sanção foi aplicada pelo Ministério da Justiça ao braço de empréstimos consignados da instituição, advindo da compra do BMG, e aponta para violações à privacidade, consentimento, e exclusão de dados, todas previstas no Marco Civil da Internet.

Dell: proteção de dados exige pilares na segurança cibernética

“Ataques estão mais sofisticados enquanto as pessoas e as empresas mais expostas. Precisamos de avançar na cultura da segurança cibernética”, observou o diretor da Dell para setor público, Bruno Assaf.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G