Clicky

Convergência Digital - Home

JPMorgan moderniza 450 petabytes de dados e 6000 aplicativos com a AWS

Convergência Digital
Por Roberta Prescott* - 01/12/2020

O JPMorgan está no meio de uma transformação e tem se valido da AWS para modernizar suas práticas, buscando engenharias mais modernas, como reformulando os aplicativos para serem nativos da nuvem, incrementando o uso de inteligência artificial e análises mais avançadas, destacou Lori Beer, CIO do JPMorgan Chase & Co., na sessão de abertura do evento anual da AWS, o re:Invent 2020, realizado pela primeira vez de forma online.

"Decidimos repensar completamente nosso ambiente para abraçar um verdadeiro esforço de modernização alcançando 250.000 funcionários, 35.000 desenvolvedores, 6.000 aplicativos e 450 petabytes de dados. Nós nos perguntamos como podemos alavancar nossa história de inovação e know-how institucional, a fim de evoluir nossos negócios para a revolução tecnológica de hoje", contou.

A alta diretoria da instituição definiu a direção e as lideranças de negócios e de tecnologia trabalharam juntas com objetivo de alcançar um mundo de nuvem híbrida. "Trabalhamos juntos em uma abordagem única, realizando hackathons reais com a AWS e engenheiros do JP Morgan para desenvolver aplicativos e migrar cargas de trabalho", disse.

Esse processo nos ajudou a descobrir problemas, serviu para adquirir conhecimento institucional e aprimorar a colaboração. "Desenvolvemos projetos repetíveis, ajudando os desenvolvedores a arquitetar aplicativos modernos e ambientes seguros e repetíveis, usando a profundidade dos serviços da AWS. Trabalhar com a AWS nos permite dimensionar grandes volumes, como Amazon EMR, para análise de negociação, ou AWS Lambda e Amazon Elastic Kubernetes Service (Amazon EKS) para cálculos de risco. Portanto, podemos inovar, ficar à frente de nossos concorrentes e transformar a nós mesmos dá muito trabalho, mas estamos criando caminhos pavimentados para desenvolvedores e acelerando a adoção", contou.

Inteligência

Como podemos transformar o negócio por meio de IA e melhores análises? Para Beer, é necessário contar com uma plataforma de IA moderna que seja segura e que possibilite experimentação rápida, uma vez que a instituição financeira tem relacionamentos com clientes que somam metade de todas as famílias nos Estados Unidos. "A escala de nosso alcance oferece uma oportunidade de usar análises para melhor atendê-los", assinalou, acrescentando que faz uso do Amazon Sagemaker para aprendizado de máquina.

"O Sagemaker nos ajudou a criar uma plataforma para testar e treinar rapidamente algoritmos de aprendizado de máquina, permitindo-nos executar mais experimentos com mais dados", explicou. Um dos objetivos é tornar as interações com os clientes mais personalizadas, testando modelos avançados de aprendizado de máquina para ter uma visão mais abrangente do risco e realizando treinamento e recomendações em tempo real para agentes de call center, para que possam atender melhor.

Agora, o JPMorgan está investindo em tecnologia de armazenamento de dados em nuvem com o Amazon Redshift para dimensionar de forma mais eficaz os recursos analíticos em um ambiente moderno. "A combinação de uma plataforma de IA escalonável e ambientes de computação elástica da AWS nos ajudará a acelerar nossos esforços para infundir análises em tudo o que fazemos", ressaltou a CIO.


Destaques
Destaques

TIM elege a nuvem e mira não ter mais datacenter em 2023

Ao assumir estar no meio de uma jornada para ser uma operadora 100% baseada em dados, a CIO da TIM Brasil, Auana Mattar, conta como é trabalhar com três provedores: Google, Microsoft e Oracle. Ao participar do SAS Telco Summit 2021, a executiva observou: é importante estudar as aplicações e como elas se comunicam antes de migrá-las para computação em nuvem.

Inteligência Artificial: Com estratégia certa, impacto de quatro pontos no PIB do Brasil até 2030

A inteligência artificial exige que se forme e qualifique profissionais no país, advertem especialistas. Para eles, a IA evoluiu e já passou da etapa de experimentação pra uso industrial. Para Fábio Cozman, da USP, a IA leva o país para a Sociedade 5.0, quando máquinas e seres humanos vão interagir de forma harmoniosa.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como ter nuvem sem reescrever sistemas e adequada à LGPD

Por Marco Wenna*

Como auditar e reescrever linhas de código em tempo hábil para essas migrações para a nuvem a um custo factível para que todas as linhas de código estejam em conformidade com a Lei Geral de Proteção a Dado? Esse é um desafio presente.

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site