Clicky

Convergência Digital - Home

Empresas assumem 'lacuna de proteção' no backup de dados

Convergência Digital
Convergência Digital - 25/03/2021

A perda total do datacenter da maior provedora europeia de cloud, OVH, trouxe o tema backup de dados à mesa. De acordo com o relatório de Proteção de Dados da Veeam 2021, 58% dos backups que as empresas conduzem falham, deixando os dados desprotegidos. O estudo ouviu mais de três mil tomadores de decisões em empresas globais para entender a abordagem delas em relação à proteção e gestão de dados.

Os entrevistados declararam que suas capacidades de proteção de dados são incapazes de manter o ritmo das demandas de transformação digital das suas organizações, representando uma ameaça para a continuidade dos negócios e acarretando consequências severas para sua reputação e performance.

Apesar do papel integral do backup na proteção de dados moderna, 14% de todos os dados nem têm seu backup feito e 58% dos backups falham, deixando os dados das empresas desprotegidos e irrecuperáveis no caso de interrupções por ciberataques.

Além disso, interrupções inesperadas são comuns, com 95% das organizações experienciando nos últimos 12 meses; um em cada quatro servidores tendo pelo menos uma interrupção inesperada no ano anterior, com o impacto do tempo de inatividade e da perda de dados ocorrendo com muita frequência. Crucialmente, as empresas estão vendo isso atingir seus resultados financeiros, com mais da metade dos CXOs dizendo que isso pode levar para a uma perda de confiança dos clientes, colaboradores e acionistas.

O levantamento constata ainda que:

TI Híbrida através do físico, virtual e nuvem: Nos próximos dois anos, a maioria das organizações espera reduzir seus servidores físicos gradualmente, mas continuamente, manter e fortificar sua infraestrutura virtualizada e adotar estratégias "primeiro na nuvem". Isso resultará em metade das cargas de trabalho de produção hospedada em nuvem até 2023, forçando a maioria das organizações a repensar a estratégia de proteção de dados para novos cenários de produção.

Crescimento rápido em backup baseado na nuvem: O backup está mudando de soluções locais para soluções baseadas em nuvem, gerenciadas por um provedor de serviços, com trajetória relatada de 29% em 2020 a 46% prevista para 2023.

Importância da confiabilidade: "Para melhorar a confiança" foi o principal motivo de uma organização global para mudar sua solução de backup principal, afirmado por 31% dos entrevistados.
   
Melhorando o ROI: 22% afirmaram que o caminho mais importante para a mudança era melhorando a economia de suas soluções, incluindo melhorar o ROI/TCO e reduzir.
   
Lacuna de disponibilidade: 80% das organizações possuem uma "lacuna de disponibilidade" entre a rapidez com que podem recuperar aplicativos e a rapidez com que precisam recuperá-los.
   
Lacuna de realidade: 76% têm uma "lacuna de proteção" entre a frequência do backup dos dados versus a quantidade de dados que podem perder após uma interrupção.
   
Proteção de dados moderna: 46% das organizações globalmente farão parceria com um provedor de Backup como Serviço (BaaS) até 2023, com 51% planejando adotar a Recuperação de Desastre como Serviço (DRaaS) no mesmo período.



Destaques
Destaques

TIM elege a nuvem e mira não ter mais datacenter em 2023

Ao assumir estar no meio de uma jornada para ser uma operadora 100% baseada em dados, a CIO da TIM Brasil, Auana Mattar, conta como é trabalhar com três provedores: Google, Microsoft e Oracle. Ao participar do SAS Telco Summit 2021, a executiva observou: é importante estudar as aplicações e como elas se comunicam antes de migrá-las para computação em nuvem.

Inteligência Artificial: Com estratégia certa, impacto de quatro pontos no PIB do Brasil até 2030

A inteligência artificial exige que se forme e qualifique profissionais no país, advertem especialistas. Para eles, a IA evoluiu e já passou da etapa de experimentação pra uso industrial. Para Fábio Cozman, da USP, a IA leva o país para a Sociedade 5.0, quando máquinas e seres humanos vão interagir de forma harmoniosa.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como ter nuvem sem reescrever sistemas e adequada à LGPD

Por Marco Wenna*

Como auditar e reescrever linhas de código em tempo hábil para essas migrações para a nuvem a um custo factível para que todas as linhas de código estejam em conformidade com a Lei Geral de Proteção a Dado? Esse é um desafio presente.

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site