Clicky

Convergência Digital - Home

Computação em nuvem democratizou analytics

Convergência Digital
Convergência Digital - 14/05/2021

A computação em nuvem já impactou diversas áreas de negócio e,agora, tem sido chave para colocar ferramentas de análise ao alcance de todos. "A nuvem veio para mudar muita coisa. Analytics, nos primórdios, era muito caro e muitas empresas não tinham acesso ao poder de processamento ou à capacidade de storage necessários. Com a nuvem, você pode usar isso como serviço; ela democratizou o analytics e abriu possibilidade para empresas de qualquer  tamanho terem acesso a esta tecnologia", enfatizou Christiano Faig, vice-presidente de vendas e soluções na Microsoft Brasil, ao participar do painel "A jornada do analytics na nuvem", com a presença de André Miceli, moderador, e de Luiz Malere, Cloud & XaaS Specialist do SAS.

Faig destacou que a nuvem é a plataforma que tem ajudado as organizações a alcançarem algo que sem essa plataforma não conseguiriam. "Isso em analytics é muito claro, porque, ao pagar pelo uso, não se preocupa com espaços físicos ou picos. A nuvem é catalisador de inovação para muitas empresas", ressaltou o executivo da Microsoft.

A computação em nuvem aparece em um cenário no qual há uma proliferação de analytics embutidos em diferentes aplicações de negócio. "De acordo com institutos de pesquisas, até 2025, 80% das aplicações corporativas terão alguma forma de IA e analytics embutidos", assinalou Luiz Malere, do SAS. Segundo ele, o embarque em analytics fica mais rápido quando é utilizada a nuvem, devido ao grande volume de dados — para o qual a elasticidade da cloud é essencial.

A democratização do analytics permite que alguém com background de computação consiga fazer analytics avançado sem necessariamente programar, explicou Malere. Assim, a democratização passa pela experiência do usuário, com plataformas amigáveis e integração agnóstica com dados. Além disso, ele também apontou que, em decorrência dessa democratização, cada vez mais analytics estará embarcado em soluções de negócio e com uso facilitado.

"Tem algumas empresas que criam centros de excelência e têm especialistas que o que fazem é democratizar o analytics dentro das áreas de negócios, instrumentando grupos de área de negócio para entregar análises de forma rápida e que faça sentido para os negócios", explicou. "Com advento da nuvem e ferramentas amigáveis, é possível embarcar mais perfis e, quando tenho mais diversidade de perfis, as análises ficam mais ricas e abrangentes", completou.

Falando sobre impactos da pandemia da covid-19, os executivos apontaram que houve um processo de amadurecimento com muitos varejistas e indústrias pequenas e médias passando a usar ferramentas de análise. Tem havido, segundo Malere, um reconhecimento acerca da importância da ciência de dados e do uso da inteligência artificial sendo aplicados no dia a dia.

Como exemplo, Chris Faig, da Microsoft, citou empresas de e-commerce usando para identificar quebra de vendas e reposição de estoque; agribusiness usando para pegar dados de colheita e clima, para fazer cruzamentos para ver previsão de lavouras e secas; drones munidos de IA para acompanhamento de redes elétricas no Brasil para ver como estão os transformadores de alta pressão, além de imagens de satélite para a parte de agricultura com identificação de pragas em lavouras.


Destaques
Destaques

TIM elege a nuvem e mira não ter mais datacenter em 2023

Ao assumir estar no meio de uma jornada para ser uma operadora 100% baseada em dados, a CIO da TIM Brasil, Auana Mattar, conta como é trabalhar com três provedores: Google, Microsoft e Oracle. Ao participar do SAS Telco Summit 2021, a executiva observou: é importante estudar as aplicações e como elas se comunicam antes de migrá-las para computação em nuvem.

Inteligência Artificial: Com estratégia certa, impacto de quatro pontos no PIB do Brasil até 2030

A inteligência artificial exige que se forme e qualifique profissionais no país, advertem especialistas. Para eles, a IA evoluiu e já passou da etapa de experimentação pra uso industrial. Para Fábio Cozman, da USP, a IA leva o país para a Sociedade 5.0, quando máquinas e seres humanos vão interagir de forma harmoniosa.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como ter nuvem sem reescrever sistemas e adequada à LGPD

Por Marco Wenna*

Como auditar e reescrever linhas de código em tempo hábil para essas migrações para a nuvem a um custo factível para que todas as linhas de código estejam em conformidade com a Lei Geral de Proteção a Dado? Esse é um desafio presente.

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site