Clicky

Convergência Digital - Home

AWS quer 'invadir' o datacenter e vai para a disputa pela preferência do governo

Convergência Digital
Ana Paula Lobo e Pedro Costa - 22/12/2020

Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, o diretor geral para o setor público da AWS Brasil, Paulo Cunha, diz que os planos da AWS são o de estar cada vez mais presente no datacenter do cliente. "A cloud híbrida nos permite estar com serviço dentro do datacenter do cliente. O objetivo é o de invadir o on premises e fazer com que a migração passe a ser cada vez mais completa e integrada", relata Paulo Cunha.

O executivo acredita que 2021 vai acontecer com a mesma aceleração percebida em 2020, muito até em função da pandemia de Covid-19. Cunha lembra que a aceleração se deu em três etapas: o desespero do home office; a passagem para entender como se ganha elasticidade e rapidez para as aplicações e o terceiro momento, que vivemos, que é o da análise dos dados coletados para se perguntar quais deles são efetivamente válidos para o negócio. "Certo é que as empresas entenderam que a nuvem dá segurança, rapidez e é o pilar da inovação", adiciona o executivo da AWS Brasil.

Um exemplo foi a convocação feita pelo Ministério da Saúde para migrar uma aplicação on premises para o ambiente de nuvem. "Elevamos esse aplicativo para 3,5 milhões de brasileiros e, hoje, esse aplicativo é usado na América Latina. Ele saiu do on premises para a nuvem e ganhou o mundo", conta Paulo Cunha.

AWS Brasil se prepara para a disputa pelo mercado de nuvem governamental

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais vai acelerar o uso da nuvem em 2021, projeta o diretor geral para serviços públicos da AWS Brasil, Paulo Cunha. Isso porque, diz, as empresas vão tratar de forma mais responsável os dados de terceiros e a nuvem permite a realização de testes rápidos e é o melhor ambiente para se criar as políticas de segurança para a LGPD dentro de cada negócios.

Com relação ao mercado, a AWS se posiciona de forma muito efetiva: vai participar da licitação do governo - adiada de dezembro para janeiro 2021. "Vamos nos esforçar para ser o melhor provedor de governo e para criar normativas necessárias para se ter um ambiente mais inovador na vertical governo". Assistam.


Destaques
Destaques

TIM elege a nuvem e mira não ter mais datacenter em 2023

Ao assumir estar no meio de uma jornada para ser uma operadora 100% baseada em dados, a CIO da TIM Brasil, Auana Mattar, conta como é trabalhar com três provedores: Google, Microsoft e Oracle. Ao participar do SAS Telco Summit 2021, a executiva observou: é importante estudar as aplicações e como elas se comunicam antes de migrá-las para computação em nuvem.

Inteligência Artificial: Com estratégia certa, impacto de quatro pontos no PIB do Brasil até 2030

A inteligência artificial exige que se forme e qualifique profissionais no país, advertem especialistas. Para eles, a IA evoluiu e já passou da etapa de experimentação pra uso industrial. Para Fábio Cozman, da USP, a IA leva o país para a Sociedade 5.0, quando máquinas e seres humanos vão interagir de forma harmoniosa.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como ter nuvem sem reescrever sistemas e adequada à LGPD

Por Marco Wenna*

Como auditar e reescrever linhas de código em tempo hábil para essas migrações para a nuvem a um custo factível para que todas as linhas de código estejam em conformidade com a Lei Geral de Proteção a Dado? Esse é um desafio presente.

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site