Clicky

Convergência Digital - Home

AWS investe em data lake para extrair informações não-estruturadas na saúde

Convergência Digital
Convergência Digital* - 22/12/2020

Na última década, a transformação digital provocou mudanças profundas na área de saúde, com organizações capturando grandes volumes de informações de pacientes. Contudo, conforme apontou Guy Eldredge, gerente principal de produto na AWS, na palestra de lançamento do Amazon HealthLake no AWS re:Invent 2020, os dados costumam ser desestruturados e difíceis de extrair, com informações presas em anotações clínicas, reclamações de seguros, conversas gravadas e muito mais.

Nesse sentido, modelos pré-construídos de aprendizado de máquina conseguem analisar e entender as relações nos dados, identificar tendências e fazer previsões. "Esse novo serviço permite que os clientes da área de saúde e ciências biológicas agreguem todas as suas informações de saúde díspares em vários silos e formatos em um data lake centralizado da AWS", detalhou.

Segundo explicou, a Amazon facilita a importação dos dados e o armazenamento de dados tanto estruturados como não-estruturados, como notas clínicas e resultados de laboratório. Em seguida, usando modelos de aprendizado de máquina, há a normalização das informações por dados-chave, receitas médicas e eventos como procedimentos, medicamentos e diagnósticos — todas as informações vão sendo acrescidas e os dados sendo indexados para que se possa pesquisar e analisar de forma rápida e fácil todas as informações de saúde.

Eldredge lembrou que, na última década, o setor de saúde e ciências da vida passou por uma enorme transformação digital em saúde, com a digitalização do registro de saúde. "No entanto, hoje, os modelos clínicos mais amplamente usados, por exemplo, para prever o risco de doenças cardíacas, são construídos a partir de recursos altamente disponíveis, mas simples, com menos de 30 pontos de dados, sendo que o registro médico tem pelo menos 200 mil a 300 mil pontos de dados disponíveis para cada paciente, incluindo as anotações médicas", pontuou.

Os dados médicos são altamente contextuais e chegam em diferentes formatos, como resultados de laboratório ou prescrições e anotações médicas. Os dados geralmente são armazenados em sistemas locais e legados. Os dados precisam ser extraídos e transformados antes que possam ser pesquisados e analisados. Como exemplo, Eldredge  explicou que pode levar semanas ou meses para examinar os registros de saúde individuais, identificar e extrair manualmente as principais informações clínicas.  "O Amazon HealthLake irá extrair os dados como quais medicamentos foram usados e identificar relações, como dosagem, período, resultados relacionados. Também adicionará conceitos como temporalidade. Por exemplo, essa é a pressão sanguínea tirada em 1º de janeiro", explicou.

 


Destaques
Destaques

TIM elege a nuvem e mira não ter mais datacenter em 2023

Ao assumir estar no meio de uma jornada para ser uma operadora 100% baseada em dados, a CIO da TIM Brasil, Auana Mattar, conta como é trabalhar com três provedores: Google, Microsoft e Oracle. Ao participar do SAS Telco Summit 2021, a executiva observou: é importante estudar as aplicações e como elas se comunicam antes de migrá-las para computação em nuvem.

Inteligência Artificial: Com estratégia certa, impacto de quatro pontos no PIB do Brasil até 2030

A inteligência artificial exige que se forme e qualifique profissionais no país, advertem especialistas. Para eles, a IA evoluiu e já passou da etapa de experimentação pra uso industrial. Para Fábio Cozman, da USP, a IA leva o país para a Sociedade 5.0, quando máquinas e seres humanos vão interagir de forma harmoniosa.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como ter nuvem sem reescrever sistemas e adequada à LGPD

Por Marco Wenna*

Como auditar e reescrever linhas de código em tempo hábil para essas migrações para a nuvem a um custo factível para que todas as linhas de código estejam em conformidade com a Lei Geral de Proteção a Dado? Esse é um desafio presente.

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site