Clicky

Convergência Digital - Home

AWS, Huawei e Google são a nova nuvem pública do governo federal

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 27/04/2021

A Extreme Digital Solutions será o novo integrador (broker) da nuvem pública do governo federal. O resultado foi confirmado na noite de terça, 27/4, com a rejeição dos quarto recursos apresentados contra a habilitação da empresa que apresentou o menor lance entre as 20 concorrentes no pregão: R$ 65,94 milhões. 

Como resultado, a EDS vai substituir a Claro/Embratel na função, tendo três provedores de nuvem indicadas na proposta vencedora – Huawei, Google e AWS, sendo esta última atualmente utilizada por 26 órgãos federais por conta do primeiro pregão, realizado lá em 2018 e efetivamente implantada em 2020. 

A nova contratação é mais ampla que aquela primeira experiência, contempla o dobro de órgãos públicos já na largada da ata de registro de preços e com prazo inicial de dois anos, podendo ser esticado até cinco anos, conforme previsto no edital. 

Desde a divulgação da vitória no pregão, em 5/4, o resultado foi questionado em quatro recursos apresentados pela Claro, Globalweb, AX4B e Telefônica, que apresentaram o segundo terceiro, quarto e sexto melhores lances na disputa – respectivamente R$71,44 milhões, R$ 84,04 milhões; R$ 85,69 milhões e R$ 89,52 milhões. A estimativa inicial previa valor de R$ 370 milhões

As concorrentes alegaram que a proposta da EDS tem valor inexequível, ou ainda que a empresa não cumpriu exigências do edital, ou ainda que não teria as habilitações ou capacidades técnicas necessárias para a prestação do serviço ao governo federal. Todos os recursos foram negados pela pregoeira, cujas decisões foram confirmadas pela Central de Compras do Ministério da Economia. 


Destaques
Destaques

TIM elege a nuvem e mira não ter mais datacenter em 2023

Ao assumir estar no meio de uma jornada para ser uma operadora 100% baseada em dados, a CIO da TIM Brasil, Auana Mattar, conta como é trabalhar com três provedores: Google, Microsoft e Oracle. Ao participar do SAS Telco Summit 2021, a executiva observou: é importante estudar as aplicações e como elas se comunicam antes de migrá-las para computação em nuvem.

Inteligência Artificial: Com estratégia certa, impacto de quatro pontos no PIB do Brasil até 2030

A inteligência artificial exige que se forme e qualifique profissionais no país, advertem especialistas. Para eles, a IA evoluiu e já passou da etapa de experimentação pra uso industrial. Para Fábio Cozman, da USP, a IA leva o país para a Sociedade 5.0, quando máquinas e seres humanos vão interagir de forma harmoniosa.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como ter nuvem sem reescrever sistemas e adequada à LGPD

Por Marco Wenna*

Como auditar e reescrever linhas de código em tempo hábil para essas migrações para a nuvem a um custo factível para que todas as linhas de código estejam em conformidade com a Lei Geral de Proteção a Dado? Esse é um desafio presente.

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site