Clicky

Convergência Digital - Home

"Há um crescimento enorme da nuvem diante de nós", afirma o CEO da AWS, Andy Jassy

Convergência Digital
Por Roberta Prescott* - 01/12/2020

Ao falar pela primeira vez em uma edição virtual do evento anual da AWS, o re:Invent 2020, o CEO da companhia, Andy Jassy, destacou como as receitas da Amazon Web Services vem aumentando e em um intervalo de tempo cada vez menor. Sem plateia, mas em transmissão ao vivo pela internet, ele mostrou um gráfico no qual se analisa o incremento dos rendimentos da companhia.

Foram necessários dez anos para a AWS atingir a marca dos US$ 10 bilhões; 23 meses para saltar de US$ 10 bilhões para US$ 20 bilhões (montante alcançado em outubro de 2018); 13 meses para bater os US$ 30 bilhões (novembro de 2019) e um ano para chegar aos US$ 40 bilhões, em novembro último. "Hoje, somos a quinta companhia de TI do mundo em termos de receitas", ressaltou, apontando uma lista encabeçada pela HP e seguida pela IBM, Microsoft e Dell. A AWS agora está operando a uma taxa de execução de US$ 46 bilhões com uma taxa de crescimento de 29% ano sobre o ano, enfatizou o CEO.

"Há um crescimento enorme diante de nós", destacou, assinalando que o movimento das empresas para migrar para computação em nuvem, estratégia que foi impulsionada pela pandemia da Covid-19, deve fomentar os negócios da companhia, além de sustentar o próprio crescimento das empresas usuárias. "É muito difícil sustentar o negócio ao longo dos anos. As empresas precisam se reinventar e precisam se reinventar enquanto estão saudáveis. Para isso, têm de ter cultura e contar com tecnologia apropriada", assinalou.

Durante a sua apresentação, que levou três horas e contou com a participação de clientes — todos virtualmente — e lançamentos de serviços e soluções, Jassy enumerou o que chamou se oito chaves para o sucesso da reinvenção: contar com ter liderança;  reconhecer que não se pode lutar contra a gravidade; certificar-se de que tem talentos sedentos por reinventar; focar em resolver problemas reais dos clientes; velocidade na execução; não deixar complexo demais; usar plataforma com o conjunto de ferramentas mais amplo e profundo; juntar todos esses objetivos com metas agressivas vindas da diretoria. 


Destaques
Destaques

TIM elege a nuvem e mira não ter mais datacenter em 2023

Ao assumir estar no meio de uma jornada para ser uma operadora 100% baseada em dados, a CIO da TIM Brasil, Auana Mattar, conta como é trabalhar com três provedores: Google, Microsoft e Oracle. Ao participar do SAS Telco Summit 2021, a executiva observou: é importante estudar as aplicações e como elas se comunicam antes de migrá-las para computação em nuvem.

Inteligência Artificial: Com estratégia certa, impacto de quatro pontos no PIB do Brasil até 2030

A inteligência artificial exige que se forme e qualifique profissionais no país, advertem especialistas. Para eles, a IA evoluiu e já passou da etapa de experimentação pra uso industrial. Para Fábio Cozman, da USP, a IA leva o país para a Sociedade 5.0, quando máquinas e seres humanos vão interagir de forma harmoniosa.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como ter nuvem sem reescrever sistemas e adequada à LGPD

Por Marco Wenna*

Como auditar e reescrever linhas de código em tempo hábil para essas migrações para a nuvem a um custo factível para que todas as linhas de código estejam em conformidade com a Lei Geral de Proteção a Dado? Esse é um desafio presente.

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site