Home - Convergência Digital

Empresa nacional de IoT recebe aporte da KPTL e da Wayra

Convergência Digital - 16/10/2020

A gestora KPTL, por meio do Fundo Criatec 3, anunciou nesta sexta-feira, 16/10, sua mais nova investida em um coinvestimento com a Wayra, hub de inovação aberta da Vivo no Brasil e da Telefônica no mundo. É Ativa Soluções, empresa mineira especializada em fornecer soluções de conectividade em tempo real, que desde 2004 tem a tecnologia IoT como força motriz. Dedica-se a pesquisar e desenvolver equipamentos para Internet das Coisas (IoT - Internet of Things), e Machine-To-Machine (M2M). A meta é monitorar e gerir a infraestrutura instalada em empresas remotamente. Os valores aportados não foram revelados.

Atualmente, a ATIVA Soluções tem 62 funcionários e mais de 1 milhão de equipamentos em atividade por todo o Brasil e até mesmo em países como Estados Unidos, México e Chile. Seus sistemas estão segmentados em verticais como: Saneamento, Energia Elétrica, Óleo e Gás, Telecomunicações, Transportes, Meio Ambiente, Agronegócio, Educação e Saúde. Entre os principais clientes estão empresas líderes em seus segmentos, como Vivo, que lançou recentemente o Vivo Clima Inteligente, BRK Ambiental, NEOENERGIA, Hyundai Rotem Brasil, CAF e CPFL.

O grande diferencial da ATIVA Soluções é combinar o hardware robusto e resistente a uma plataforma de gestão eficaz em tempo real, ambos desenvolvidos internamente. Conectados à infraestrutura e ao maquinário dos clientes, os equipamentos desenvolvidos pela empresa realizam desde a coleta de dados podendo até agir no equipamento à distância, automatizando da sua operação. Adaptáveis, estes equipamentos conectam-se automaticamente ao Sollus, o software de gestão da ATIVA Soluções. Com ele, configura-se os equipamentos remotamente, e é possível realizar a transmissão, processamento, análise e apresentação dos dados captados pelos sensores por meio de uma página web totalmente amigável e fácil de usar.

Para o fundador e CEO da ATIVA Soluções, Edson José Rennó Ribeiro, a diversificação só foi possível graças a uma trajetória sólida. "Nosso negócio é gerenciamento remoto e evoluindo tecnologicamente nas suas versões e segmentos. Conseguimos verticalizar nossas soluções para atender várias áreas, ampliando a possibilidade de mercados e clientes. Do setor de telecomunicações passamos a atuar em empresas de gás, saneamento, transporte, energia elétrica e no agronegócio", explica Ribeiro. Segundo ele, o objetivo com o aporte é aperfeiçoar políticas internas de governança e aumentar a musculatura da companhia nessas verticais.

Renato Ramalho, CEO da KPTL, conta que a gestora tem 10 empresas investidas com soluções em Internet das Coisas, mas já passaram pela casa cerca de 15 nessa categoria de produto, em diversos setores, como agro, energia e telecomunicações. "A KPTL tem um portfólio muito relevante em IoT. A ATIVA tem um histórico que faz sentido para a KPTL e muito do que a gente gosta, uma propriedade intelectual consistente que se debruça sobre várias verticais relevantes. É um ótimo case de IoT olhando para verticais importantes da economia brasileira", equaciona Ramalho.

"Acreditamos na ATIVA Soluções desde quando a empresa foi selecionada no programa Agro IoT Lab, que rodamos em parceria com a Vivo, Ericsson, Raízen, Pulse e ESALQTec, em Piracicaba. A Wayra como hub de inovação aberta da Vivo junto ao ecossistema de startups, viu forte sinergia e complementariedade entre as empresas para oferecer novas soluções B2B em diversos segmentos como Telecomunicações, Gás, Energia, Agro e Indústria 4.0 dentre outros, utilizando tecnologias de IoT, telemetria e M2M (Machine-to-Machine). O investimento na Ativa reforça esta parceria, pois acreditamos no seu alto potencial de negócios e escalabilidade", afirma Livia Brando, Country Manager da Wayra Brasil.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

20/10/2020
Governo dá ultimato para isenção de imposto para Internet das Coisas

16/10/2020
Empresa nacional de IoT recebe aporte da KPTL e da Wayra

14/10/2020
Carrier elege AWS e une nuvem, IoT e coleta de dados

13/10/2020
Por mais vigilância, governos planejam gastar US$ 15 bilhões em IoT ainda em 2020

06/10/2020
TIM cria marketplace para Internet das Coisas no Brasil

25/09/2020
Relator no Senado propõe desoneração de IoT e VSats sem mudar texto da Câmara

09/09/2020
Anatel: Teles precisam ser claras do que querem para Internet das Coisas

02/09/2020
TIM quer parceria com startups em uso de 4G ou IoT em soluções para o campo

31/08/2020
Governo prevê isenção de taxas para Internet das Coisas e VSATs em 2021

28/08/2020
Economia promete zerar FISTEL para IoT no orçamento de 2021

Destaques
Destaques

Conexão no campo pode render até R$ 50 bilhões em dois anos

Estudo do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) revela que, hoje, faltam quase 15 mil antenas e torres para ofertar o serviço necessário para a digitalização do agronegócio. Os números foram revelados no Painel Telebrasil 2020.

Vitor Menezes, Minicom: Vamos brigar por um leilão 5G não arrecadatório

O Ministério das Comunicações sinalizou às operadoras que trabalha para convencer os colegas de Esplanada a concentrar os valores envolvidos no leilão do 5G em compromissos de cobertura, minimizando o preço a ser pago ao Estado, afirmou o secretário de Telecomunicações, Vitor Menezes, ao participar do Painel Telebrasil 2020.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet 5G traz disrupção para Telecomunicações até no modelo de negócio

Por Eduardo Grizendi*

Na RNP, estabelecemos um objetivo estratégico ambicioso – o de prover uma ciberinfraestrutura, segura, de alto desempenho e disponibilidade e, ao mesmo tempo, ubíqua, onipresente, em qualquer lugar e a qualquer hora, para nossas comunidades de educação, pesquisa e inovação.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site